Carreiras

O mundo do trabalho

 

MTE 80 anos

O ministro do Trabalho e Emprego e presidente do PDT, Carlos Lupi, falou com exclusividade à Folha sobre os 80 anos do ministério, que serão comemorados nesta sexta-feira (26).

Parte da conversa foi publicada na edição deste domingo (21/11) do caderno Carreiras & Empregos.

A entrevista completa será publicada no blog Carreiras, em uma série que começa hoje e termina na sexta-feira.

Abaixo, você pode conferir os temas que serão abordados nos posts com o título MTE 80 anos.

Domingo – Política salarial

Segunda-feira – Geração de empregos

Terça-feira – Desafios do governo Dilma

Quarta-feira – Previdência Social

Quinta-feira – Mudanças na legislação trabalhista

Sexta-feira – O Ministério do Trabalho e Emprego ao longo do tempo

 

MTE 80 anos

Folha - O senhor se comprometeu a negociar um esforço concentrado no Congresso para transformar em lei a política de valorização do salário mínimo, proposta pelo presidente Lula por medida provisória cuja meta para 2012 é (o salário de) R$ 606. Por que, então, tanta polêmica sobre o reajuste para 2011?

Carlos Lupi - Primeiro porque esses R$ 606 seriam decretados de 2011 para 2012. O problema é que nós tivemos um ano de crise em 2009, com o crescimento zero do PIB, aliás, foi um pouquinho negativo, e a lei fala do crescimento do PIB mais a inflação dos dois anos anteriores, isso faz o crescimento [do salário] pequeno.

Então a grande luta é que o trabalhador quer um crescimento maior. Ia passar de R$ 510 para R$ 538. O congresso já definiu que será no mínimo R$ 540, mas as centrais [sindicais] querem R$ 580 e agora estamos negociando para ver um ganho maior ao trabalhador. É legítimo e natural. Porque, eu repito, o grande segredo da economia forte é o ganho real na base da pirâmide, que é o salário mínimo.

Há previsão de como deve terminar essa negociação?

De 10 a 15 dias deve terminar a negociação. Eu acho que o bom senso vai prevalecer. O valor de R$ 580 é impossível e o campo médio é possível, entre R$ 550 e R$ 560.

O senhor acha que um salário de R$ 540 é uma proposta aceitável?

Não é suficiente. Querer dizer que é suficiente para o trabalhador apenas R$ 540 como salário mínimo é não conhecer a realidade brasileira. Pela primeira vez um governo está discutindo ganho real. Antes se discutia reposição de inflação. Estamos discutindo ganho 74% acima da inflação.

O reajuste salarial foi o motivo apontado para João Goulart ser forçado a sair do ministério. Ainda existe resistência hoje?

Isso já está mais do que ultrapassado. Se o aumento do salário quebrasse empresa, não teria mais nenhuma empresa no Brasil. Esse discurso está ultrapassado, a sociedade é outra. O mercado hoje está forte, a inflação está controlada, o brasileiro está comprando. O Brasil é outro. Não vejo resistência.

Escrito por Equipe do blog Carreiras às 21h40

Comentários () | Enviar por e- mail | PermalinkPermalink #

Professor da Fipecafi dá dicas de planejamento financeiro para profissionais temporários

Na edição deste domingo (21/11), o caderno Carreiras & Empregos da Folha de S.Paulo traz uma reportagem a respeito da mudança de perfil dos funcionários temporários e de que maneira os profissionais podem aproveitar essas oportunidades para redirecionar sua carreira e ampliar seu “networking”.

Ao mesmo tempo, é preciso planejar melhor as finanças para a época de ganhos irregulares. O professor da Fipecafi (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras), Mário Amigo, dá algumas dicas a quem trabalha com contrato por período determinado.

Orçamento
- Procure se enquadrar no nível de remuneração do trabalho
- Reduza gastos com despesas variáveis, como compras e lazer
- Uma fatia do salário deve ser guardada para eventuais períodos sem trabalho. “Ao economizar 20% do salário ao mês durante seis meses, o profissional consegue manter o mesmo nível de consumo durante cerca de 40 dias ao fim do período estipulado”, diz o professor.

Investimento
- Reserve pelo menos 10% do salário e aplique em poupança ou fundos de renda fixa. O montante serve tanto para emergências quanto para aquisição de bens
- Verifique se a instituição cobra impostos sobre o investimento e qual é a remuneração oferecida
- Considere investimentos de alta liquidez (em que o investidor tem acesso rápido ao dinheiro, se necessário)

Escrito por Equipe do blog Carreiras às 23h32

Comentários () | Enviar por e- mail | PermalinkPermalink #

Geração Y em vídeo

A empresa de pesquisa Box 1824 criou um vídeo para descrever a tão falada geração Y, ou, como eles chamam, os "Millennials".

O vídeo traça o perfil dos jovens do último século, mostrando as diferenças e as particularidades dessa geração que acaba de entrar no mercado de trabalho, tem completo domínio da informática e, principalmente, conta com uma visão global do mundo, gerada pelos novos meios de comunicação.

O resultado é bem interessante, mesmo que um pouco longo (9min30s).

 

We All Want to Be Young (leg) from box1824 on Vimeo.

 Roteiro e direção são de Lena Maciel, Lucas Liedke e Rony Rodrigues.

Escrito por Equipe do blog Carreiras às 18h04

Comentários () | Enviar por e- mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Blog Carreiras O blog Carreiras é uma extensão da cobertura publicada semanalmente no caderno Empregos&Carreiras. É produzido pelos jornalistas Bruna Borges, Cássio Aoqui, Jordana Viotto, Marcos de Vasconcellos e Raquel Bocato.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.